GUEDES, o que é chorume?

         

CHORUME…

De forma simples, podemos chamar de chorume aquele líquido escuro e fétido que escorre do saco de lixo quando demoramos ou esquecemos de enviar para a coleta de lixo.

O cheiro do chorume atrai moscas, insetos, roedores, aves decompositoras e caçadoras, além de provocar náuseas (alteração da qualidade do ar (odor) também é poluição ambiental).

Isso ocorre porque os resíduos orgânicos já entraram em processo de decomposição (reações físicas, químicas e biológicas), ou seja, o resíduo de origem natural começou a liberar seus líquidos e minerais que o constituíam, devolvendo tudo para a natureza. (lembra? do pó veio ao pó voltarás..).

O problema maior é que em cidades, os seres humanos vivem aglomerados, logo, a geração de resíduo é concentrada, o que obriga o município (por lei) a destinar os resíduos para aterros sanitários (lei PNRS). Nos aterros, o problema do chorume é controlado, devido a implementação de processo de engenharia onde o mesmo é captado, canalizado, tratado e destinado (lançado) em um corpo hídrico (rio).

É claro que existe uma legislação específica para criar os parâmetros necessários de lançamento do esgoto tratado em um corpo hídrico receptor, e esta legislação é o CONAMA 357.

O problema do chorume, se dá também em pequenas comunidades ou centros rurais onde não se dispõe do sistema público de coleta de resíduo, favorecendo o lançamento do mesmo em terrenos baldios, córregos, lagos, praias, etc. Nesta situação, a melhor opção é queimar (incinerar em local comum) os resíduos patógenos (como contaminados por sangue e fezes) e fazer compostagem com os resíduos orgânicos restantes e usá-los como adubo orgânico em hortas).

Esse mesmo chorume, quando percola (infiltra) no solo, leva uma grande carga orgânica consigo, comprometendo a potabilidade de lençóis freáticos usados para consumo humano, acabando com o oxigênio da água e matando as espécies vivas do ambiente (biota), promovendo até mesmo o surto de doenças em pessoas caso a água seja consumida.

Composição do chorume

A composição do chorume pode ser vista a seguir:

Parâmetro – faixa

pH — 4,5 – 9,0
Sólidos totais — 2 000 – 60 000

Matéria orgânica – mg/L

Carbono total — 30 – 29 000
DBO5 — 20 – 57 000
DQO — 140 – 152 000
DBO5/DQO — 0,02 – 0,80
Nitrogênio orgânico — 14 – 25 000

Elementos traços inorgânicos – EM mg/L

Arsênico — 0,01 – 1
Cádmio — 0,0001 – 0,4
Cromo — 0,02 – 1,5
Cobalto — 0,005 – 1,5
Cobre — 0,005 – 10
Chumbo — 0,001 – 5
Mercúrio — 0,00005 – 0,10

Existe também o NECROCHORUME, proveniente da decomposição de cadáveres.
Ocorre em cemitérios instalados sem licença ou estudo ambiental, promovendo uma grande percolação e poluição do solo, podendo chegar até mesmo a níveis impactantes ambientais em âmbito regional de lençóis freáticos (lençol d’água ou água subterrânea), sendo necessária a intervenção do Estado ou IBAMA.

Guedes Jr. – 19/09/2011.

About these ads

Sobre GUEDES JR.

Diretor Ambiental na empresa ECOWORK Serviços Ambientais
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s